terça-feira, 30 de novembro de 2010

Minhas Obras: Promoção: "Ganhe um livro"

Minhas Obras: Promoção: "Ganhe um livro": "Para participar deste sorteio se associe com seguidor do blog e deixe o seu comentário em qualquer um dos meus livros aqui no blog, que te..."

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

DEIXE SEU RECADINHO






O DIA DA BÍBLIA












Missões Mundiais - Asiáticos (molde)


Podem ser feitos no material de EVA para momento missionário, para porta retrato de oração pelos missionários e suas famílias.É umas das sujestões que podem ser utilizados os bonecos.

Ornamentação para culto infantil





TV de papelão


Vamos fazer um programa de televisão?

Vais precisar:- 1 caixa de cartão do tamanho de um televisor
- 1 tesoura sem bicos
- materiais de desenho – lápis de carvão, marcadores, tintas, etc.
- brinquedos para criar o cenário

Como fazer:1. Começa por recortar o ecrã de televisão: faz um buraco na caixa, à frente
2. Desenha os botões na frente da caixa e pinta a tua televisão de cartão
3. Pensa no teu programa de televisão. O que vais fazer? Um filme, um programa de notícias? Quantos actores vais precisar? Precisas de música?
4. Escolhe os elementos do cenário, que é tudo aquilo que se vai ver no programa
5. Faz um buraco na parte de cima da televisão para poderes colocar os elementos do cenário
6. Agora que esta tudo pronto, podes fazer o teu programa de televisão. Convida alguém para assistir.

Para os teus pais:Esta actividade ajudará a criança a reflectir sobre os programas que vê na televisão. Mesmo acompanhando, diariamente, o que a criança vê na televisão, nem sempre conseguimos perceber quais as implicações efectivas que os programas têm na sua vida emocional: assuntos que não consegue compreender ou compreende mal, coisas que lhe metem medo e ela não é capaz de explicar, etc. As actividades de faz-de-conta ajudam a criança a exprimir muitas destas emoções e, se focarmos essa actividade no conteúdo televisivo, podemos compreender alguns dos efeitos que esses conteúdos podem ter na sua vida.

Outras tipos e formas de fazer vc encontrará em:
http://escoladominical.net/forum/viewtopic.php?f=58&t=2957


HISTÓRIA BÍBLICA - Naamã












Alessandra Samadello - O Dilúvio

o sabão de Jesus

SE VOCE ESTÁ FELIZ.wmv

SEMPRE SOU FELIZ.wmv

ESTE É O DIA QUE FEZ O SENHOR.wmv

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

OLÁ VISITANTE !!! VOCÊ É MUITO(A) BEM VINDO(A) NESTE ESPAÇO
ELE ESTÁ SENDO PREPARADO COM MUITO CARINHO PARA ABENÇOAR SUA VIDA E MINISTÉRIO
 PEÇO QUE NÃO DEIXE DE POSTAR SEU COMENTÁRIO E SUA OPINIÃO, POIS SERÁ DE GRANDE IMPORTÂNCIA PARA MIM. QUE JESUS TE ABENÇÕE  HOJE E SEMPRE.

HISTÓRIA BÍBLICA - A armadura de Deus - Efésios 6

A ARMADURA DE DEUS - EFÉSIOS 6



O QUE É ARMADURA?

Vocês sabem o que é uma armadura?
Armadura é um tipo de roupa especial usada como proteção.
Onde aprender sobre a armadura de Deus?
No livro de Efésios, capítulo 6, aprendemos a compreender a proteção que Deus nos oferece em nossa luta contra o diabo.
Porque precisamos de uma armadura?
Porque o diabo é inimigo de Deus e como somos filhos de Deus, ele é nosso inimigo também.
A única maneira de derrotá-lo é lutando á maneira de Deus.
Somos soldados do exército de Deus.
O que fazer com a armadura?
Efésios 6:11, Deus nos faz uma promessa:
Ele diz que se colocarmos a Sua armadura, a proteção especial que Ele nos deu iremos resistir ao dia mal.
Quando o diabo nos atacar com tentações, não iremos ceder e pecar. Seremos capazes de ficar firmes e não cair diante do inimigo.
Como é a armadura de Deus?
A armadura de Deus é espiritual. Não podemos ver, mas podemos colocarmos em prática na nossa vida diária com Deus.
A armadura de Deus é da seguinte forma:



O CINTO DA VERDADE

"E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará." João 8:32
Então como vamos usar essa arma?
O texto de Efésios 6:14a diz:
"Estai, pois, firmes, tendo cingido os vossos lombos com a verdade."
Cingir quer dizer rodear, cercar, envolver em torno. Isso quer dizer que devemos estar rodeados pela verdade, envolvidos na verdade, cercados pela verdade. E a verdade é Jesus (João 14:6) e só através d'Ele vamos a Deus.
A mentira não pode fazer parte da nossa vida, pois se permitirmos que as “brincadeirinhas”, as “mentirinhas” mesmo que parecem tão pequenas ou insignificantes, tipo: Primeiro de abril!, ou aquelas que costumamos chamar de mentirinha branca: Diz que não estou! E coisas desse tipo, tornamo-nos tão mentirosos como o próprio diabo.
Se fizermos o que ele faz, como lutaremos contra ele? Ou por quê?



A COURAÇA DA JUSTIÇA

"Somente a justiça seguirás, para que vivas e possuas como herança a terra que o Senhor Deus te dá." Deuteronômio 16:20.
A outra arma que o Senhor preparou para nós é a couraça da justiça.
Você sabe o que é uma couraça?
O dicionário diz que é uma armadura para revestir o peito, um revestimento forte que serve como proteção, é uma blindagem.
Lembra da tartaruga, com aquela carapaça? Aquilo é a sua couraça.
Quando ela se vê em perigo, recolhe a cabeça e as perninhas para dentro da sua armadura e assim fica segura. Ou até, podemos assemelhar a couraça ao que muitas pessoas estão mandando fazer em seus carros: blindar. Isto é, uma proteção especial nos vidros e em todo o carro para torná-lo resistente a balas ou a outros ataques que possam ocorrer.
Entendeu o que é uma couraça?
E agora, o que é justiça?
É algo que está em conformidade com o direito; é a virtude de dar a cada um aquilo que lhe pertence de direito; é agir dentro da legalidade, da forma correta diante da lei.
Muito bem! Vamos agora compreender o que é estar vestido com a couraça da justiça.
Se justiça é tudo o que é correto, justo, certo, e couraça é um revestimento que serve para a nossa proteção, o Senhor nos ensina que, se agirmos, em tudo, de maneira correta, de forma justa, sem agredir ou prejudicar ninguém, obedecendo aos mandamentos do Senhor, estaremos protegidos do inimigo, pois ele não terá argumentos contra nós, isto é, ele não terá nada de que possa nos acusar, entendeu?
Andar em justiça diante de Deus é não viver em idolatria (Lembre-se que o primeiro lugar das nossas vidas deve ser sempre do Senhor); é saber respeitar os direitos dos outros, sem fazer acepção de pessoas; é dar a cada um o que lhe é de direito: comprou, pague; emprestou, devolva; errou, peça perdão; é respeitar as autoridades.
Em resumo, é obedecer aos princípios da Palavra de Deus.



A PREPARAÇÃO DO EVANGELHO DA PAZ

"Justificados mediante a fé, temos paz com Deus através de Jesus."Romanos 5:1.
“… e calçados os pés nas sandálias do Evangelho da paz.” Efésios 6:15.
Todo guerreiro, ao entrar em uma guerra, deve estar sempre preparado para enfrentar e resistir aos ataques do inimigo e, também, contra-atacar.
Não é assim que vemos nos filmes, nos desenhos e até mesmo nos jogos de vídeo-game?
Um soldado despreparado, sem armas e sem uma estratégia de guerra é um sério candidato à morte, não é mesmo?
Nós vivemos em uma luta constante contra um inimigo que não nos dá descanso. Em todo tempo ele está preparando armadilhas, laços, para nos apanhar de surpresa. Mas o nosso General, o Senhor dos Exércitos, deu-nos um manual de estratégias que se chama Bíblia, onde vamos aprender a usar a armadura que Ele nos deu, conhecendo cada parte dela e a forma correta de lutar.



O ESCUDO DA FÉ

"Sem fé, é impossível agradar a Deus" Hebreus 11:6.
“ e tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno” Efésios 6:16.
Nosso escudo não é um escudo qualquer, feito de aço, ferro ou qualquer um outro elemento físico.
A matéria-prima do nosso escudo chama-se FÉ.
Garanto que você já viu muitos tipos de escudos nos desenhos, filmes, revistas em quadrinhos, mas nenhum deles é feito de fé.
E o que é fé?
Segundo o dicionário, é convicção, crédito na existência de um fato.
A Bíblia nos dá um outro conceito sobre fé.
Em Hebreus 11:1 a Bíblia diz que: "A Fé é a certeza das coisas que se esperam, a convicção dos fatos que não se vêem."
Vamos compreender, então, qual á a base do nosso escudo.
É crer, é ter certeza e convicção firmes em Deus e nas Suas promessas, mesmo que nossos olhos físicos ainda não estejam vendo. Mas, como vamos utilizar, na prática, uma arma que não vemos?
Como vamos nos defender do inimigo se a nossa defesa é invisível?
Um dia os discípulos de Jesus lhe pediram:
- Aumenta a nossa fé (Lucas 17:6).
É realmente difícil lutar com algo que não podemos ver ou tocar, mas esse é o desafio: crer mesmo sem ver.
Lembre-se que: "a nossa luta não é contra carne ou sangue, mas contra principados e potestades, contra as forças espirituais da maldade e elas atuam nas regiões celestes" (Efésios 6:13).
Então, nossas armas também devem ser espirituais. Eis o segredo: Se tivermos fé, creremos que Deus existe, que a Sua Palavra é verdadeira e se cumpre em nossas vidas. Então, Ele nos presenteará com Seu amor, misericórdia, cuidado, segurança, e tomará as nossas causas, guerreando por nós e em tudo seremos muito mais que vencedores. Por quê?
"Porque tudo é possível ao que crê" (Marcos 9:23).



O CAPACETE DA SALVAÇÃO

"Nenhuma condenação há, para os que estão em Cristo Jesus" Romanos 8:1.
"Tomai também o capacete da salvação ..." Efésios 6:17.
Para que serve o capacete?
Ele tem a função específica de proteger a cabeça, e é equipamento de segurança obrigatório para quem anda de motocicleta, de bicicleta, brinca de skate ou patins, pratica algum esporte de risco, trabalha em construções etc.
Ele protege a caixa craniana de traumatismos.
Na nossa guerra espiritual, também precisamos de um capacete que guarde a nossa mente, pois este é o nosso maior campo de batalha. Satanás sabe disso e investe constantemente criando formas atraentes e criativas para encher a cabeça de idéias e pensamentos contrários à Palavra de Deus, procurando tirar-nos dos Seus princípios.
Você viu que toda a nossa armadura tem como base a verdade que está em Jesus e nos ensinamentos da Palavra de Deus; a justiça, que consiste em vivermos de forma íntegra, conforme os princípios bíblicos; a fé, pois se não cremos naquilo que estamos fazendo, de nada nos adianta e a fé que é a única forma de nos aproximarmos de Deus e agradá-lO, pois não posso me achegar a alguém que eu nem sequer acredito que existe; e no Evangelho da paz, os ensinamentos de Jesus, para que possamos viver o Seu Reino aqui na Terra e levarmos esse Reino a todo lugar aonde formos, libertando vidas do inferno.
Nenhuma das nossas armas é física, mas todas são espirituais, pois a nossa luta não é contra as pessoas, mas contra o nosso inimigo satanás.
O capacete da Salvação nos foi dado por Deus para guardarmos a nossa mente de todo e qualquer ensino contrário à Palavra de Deus.
É isso mesmo! Guardar a nossa mente, cobri-la com a verdade, a justiça, a fé, para que os ensinamentos que Lúcifer joga todos os dias na nossa mente não possam penetrar e nos enganar.



A ESPADA DO ESPÍRITO

"Guardo no coração as tuas palavras, para não pecar contra ti" Salmos 119:11.
" ... e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus" Ef 6:17.
A Palavra de Deus é a arma mais poderosa do Universo: a espada do Espírito.
É isso mesmo! Não se espante.
Em primeiro lugar, precisamos conhecê-la.
Um soldado, antes de aprender a atirar, deve primeiro conhecer a arma que vai usar.
Para isso, o instrutor o ensina a montar e desmontar, a conhecer cada peça, como funciona, para que está ali e o que pode acontecer se ela falhar.
Há muitas pessoas andando com Bíblia embaixo do braço, dentro do carro, guardando na estante, carregando na bolsa ou deixando aberta em cima da mesa (geralmente o Salmo 91), como se fosse um amuleto da sorte. Mas nem sequer abrem a Bíblia para lerem de vez em quando.
Para conhecer a Palavra, é preciso ler, estudar, meditar diariamente.
O Salmo 1 diz que o homem que medita nessa Palavra dia e noite é bem-aventurado.
Depois é preciso aprender a usá-la.
É isso mesmo!
Lembra quando Jesus estava no deserto e foi tentado por satanás?
Em Mateus 4:1-11 encontramos Jesus no deserto, em jejum de 40 dias, quando satanás aparece para tentá-lo. Três vezes satanás usou contra Jesus as suas armas e três vezes Jesus o venceu com o poder da palavra: Está escrito.
O que Deus escreveu ninguém pode mudar e o inimigo sabe disso. Ele sabe que quando a espada do Espírito é liberada pela nossa boca ele não tem mais chance para nos vencer.
E você? Sabe disso? Sabe que a sua boca é a maior arma contra o inferno quando se abre para declarar a Palavra? Pois se você não sabe, o diabo sabe, por isso procura sempre meios de fazer com que você não leia a Bíblia, ache chato, sem graça. E às vezes, até os pais colaboram quando fazem da leitura da Palavra um castigo: Você está muito desobediente! Não vai ver televisão. Já para o quarto, de castigo, ler a Bíblia.
Que desperdício! Quanta munição jogada fora!
Assim como um dia o Senhor colocou na boca de Jeremias as Suas palavras (Jr 1:4-10), assim também as colocará na sua, para que você, como um gadita, guerreiro do Senhor, possa usá-la adequadamente desfazendo as obras do inferno.
E então, guerreiro? Vamos treinar?
Vista a sua armadura, tomando o cinto da verdade, a couraça da justiça, as sandálias de Evangelho da paz, o escudo da fé, o capacete da salvação, e tome agora a sua espada para lutar contra inferno.

HISTÓRIA BÍBLICA - DORCAS, A COSTUREIRA BONDOSA

HISTÓRIA BÍBLICA - DORCAS, A COSTUREIRA BONDOSA


TEXTO BÍBLICO

Atos 9:36-42
OBJETIVO
Ensinar sobre a benevolência (Devemos ajudar as pessoas ao nosso redor)

VERSÍCULO
“E não nos cansemos de fazer o bem.” Gálatas 6:9 (Pode-se fazer o versículo em um desenho de uma camisa. Fica muito legal!)



Dorcas amava muito a Jesus. Ela era uma costureira. Costurava roupas lindas. Dorcas viu umas criancinhas com roupas velhas, velhas. Viu as mães das criancinhas com roupa toda remendada e disse: - “Vou costurar roupas novas para vocês!”Dorcas costurou uma porção de roupas bonitas. Deu-as para as criancinhas e para suas mamães.- “Muito obrigado pelas roupas!” – Disseram as criançasTodos na igreja amavam a boa costureira.


Mas, um dia, que tristeza! Dorcas adoeceu e morreu.

As pessoas choravam muito vendo sua amiga morta.
Alguém lembrou: 
- “Pedro, o discípulo de Jesus, está numa cidade aqui perto. ElePode vir e nos animar e nos consolar com orações. Vamos Chamá-lo!”Dois homens foram depressa chamar Pedro.


Quando Pedro chegou, as mulheres, chorando, mostraram-lhe as roupas queDorcas lhes tinha dado. Falaram de como ela era bondosa e amada por todos. 
Pedro pediu: 
- “Deixem-me sozinho aqui no quarto, ao lado do corpo de Dorcas.”
As pessoas saíram. Pedro ficou só. 


Ele orou e pediu que Deus fizesse Dorcas viver de novo. 
E Deus ouviu a oração de Pedro.

Dorcas voltou a viver.
Pedro a levou e a mostrou viva às pessoas. Foi uma alegria imensa.
A boa amiga Dorcas estava com elas outra vez.

APLICAÇÃO
Dorcas era seguidora do Senhor Jesus e gostava de ajudar as pessoas. Ela fazia isso por amor a Jesus. Enquanto Jesus viveu nesse mundo, Ele procurou fazer o bem e ajudar as pessoas que precisavam dEle.
Como Dorcas, você pode ser um imitador de Jesus e ajudar aos que necessitam por amor a Ele.
O versículo para decorar diz que não nos cansemos de fazer o bem. Pois fazendo assim, estaremos demonstrando o amor que temos por Jesus e através de nossas atitudes, estaremos fazendo o nome dEle conhecido e as pessoas irão glorificar o nome dEle.

Arca de Noé
Há milhares de anos, numa terra bem distante, vivia um homem chamado Noé. Noé e sua família eram felizes, porque amavam a Deus.
Mas nem tudo na cidade onde Noé morava era bom. As pessoas brigavam e faziam muitas coisas más.
Um dia, Deus ficou cansado de ver a terra que Ele tinha criado sendo tão maltratada pelos seus moradores, e os homens, os quais Ele havia feito com tanto amor, serem tão maus. Então Deus decidiu destruir a terra com uma chuva bem forte, um dilúvio.



Estando triste com os moradores da terra, Deus se lembrou de Noé, que era um bom homem, e prometeu que salvaria a ele e à sua família. Para isso, Ele ordenou: "Noé, construa um barco bem grande e entre nele com seus filhos, suas filhas, seus netos e os seus parentes. Também coloque dentro desta arca um casal de cada animal que há sobre a terra".
E assim Noé fez. Mas enquanto ele construía o grande barco, as pessoas riam, o chamavam de louco."Chover? Que idéia absurda! Nunca choveu..." diziam alguns. Mas Noé continuava alertando aos homens sobre o que iria acontecer.
E um dia, quando a arca ficou pronta, Noé entrou nela com sua família e os animais. Um anjo travou a porta do barco do lado de fora, e então começou a chover...

Foi uma chuva muita forte, que transbordou rios, encobriu casas e montanhas. O povo mau, desesperado e com medo, pedia socorro a Noé. Mas ele não podia abrir a arca. Era tarde demais.
O dilúvio durou 40 dias, e todos os que viviam na terra, morreram. Menos Noé, sua família e um casal de cada animal, que ficaram por todo esse tempo seguros dentro da arca.
Quando a chuva parou e as águas baixaram, eles saíram do barco, e Noé agradeceu a Deus. Deus o abençoou e fez uma aliança: disse que nunca mais a terra seria destruída por um dilúvio.
Então Ele colocou no céu um lindo arco-íris, como um sinal, para que toda vez que olharmos para o arco colorido entre as nuvens, estejamos nos lembrando da promessa.
(Essa história está na Bíblia, no livro de Gênesis, capítulos 6 à 9. Confira!)

HISTÓRIA - Deus fez cada um de nós

DEUS FEZ CADA UM DE NÓS
Pé Feliz
  • Falar dos lugares que andamos e que agradam a Deus.
· Igreja – louvar, testemunhar...
· Escola – ajudar, estudar
· Lar – ajudar
Pé Triste
  • Falar dos lugares que andamos e que desagradam a Deus.
· Bailes
· Lugares com jogos ilegais
· Fugir da escola
· Fugir de casa


Mão Feliz
  • Falar das coisas que fazemos e que agradam a Deus.
· Igreja – orar (com as mãos unidas), cumprimentar os irmãos
· Lar – ajudar a mamães, o papai e os irmãos com as tarefas
· Outros – fazer carinho nos que sofrem, servir aos pobres, etc.
Mão Triste
  • Falar das coisas que fazemos e que desagradam a Deus.
· Bater, beliscar, fazer gestos de palavrões...

Ouvido Feliz
  • Falar das coisas que ouvimos e que agradam a Deus.
· Igreja – hinos, irmãos cantando...
· Outros – palavras carinhosas, passarinhos que Deus fez...
Ouvido Triste
  • Falar das coisas que ouvimos e que desagradam a Deus.
· Músicas com letras imorais, conversas que entristecem a Deus...

Boca Feliz
  • Falar das coisas que falamos e que agradam a Deus.
· Igreja – versículos, hinos...
· Outros – elogios, palavras de carinho, risos...
Boca Triste
  • Falar das coisas que falamos e que desagradam a Deus.
· Palavrões, fofocas, ofensas, mentiras, gritos...
Olho Feliz
  • Falar das coisas que vemos e que agradam a Deus.
· Igreja – ler a Bíblia ( em qualquer lugar)
· Outros – assistir filmes alegres, fazer oração...
Olho Triste
  • Falar das coisas que vemos e que desagradam a Deus.
· Filmes imorais, fechar antes de ler a Bíblia

Resultado:
Mostrar o coração feliz e o coração triste.



HISTÓRIA INFANTIL - TITA, A BORBOLETA VAIDOSA



Tita era uma lagartinha ainda muito novinha que mal acabara de nascer no início da primavera.
Uma tarde, quando ela passeava sobre uma folhagem do jardim de Batatinha, a filha da dona da casa, ao olhar para uma brilhante gota d’água, Tita levou um grande susto. No brilho da água ela viu seu rosto como num espelho e, qual não foi a sua surpresa, quando descobriu que era tão feia, mas tão feia como ela nunca havia visto igual! Ela nunca havia visto uma lagarta em toda a sua vida!


Tita pôs-se a chorar tanto e tão alto que, se houvesse alguma pessoa passando pelo jardim, poderia ouvi-la soluçar e fungar.
Tita, que já era uma lagartinha pequenina e quietinha, passou a ser ainda mais quieta, mais triste, mais feia e apagada.
No meio daquelas lindas flores do jardim de Batatinha ela se escondia cada vez mais, sempre encorujada e dizendo:
- “Por que eu não nasci uma flor, elas são tão lindas e tão admiradas e eu, uma feia e magricela lagartinha, sem amigos e, o que é pior, sempre verde!”


Batatinha todos os dias jogava água limpa e fresca sobre seu lindo jardim, e as flores cresciam cada vez mais viçosas e cheirosas.


Havia uma flor, uma linda margarida que, enquanto tomava seu banho pensava:
- “Como é boa a Batatinha, é uma pena que ela não possa fazer nada pela pobre Tita.”


No meio do jardim havia uma árvore, uma grande árvore e lá no topo, um ninho onde morava um lindo passarinho que cantava, alegrando todas as manhãs.
O passarinho era amigo das flores, das folhagens e das árvores.


Enquanto sobrevoava o canteiro das flores, viu tão escondidinha e tão chorosa, a lagartinha Tita deitada sobre uma folha. Então o passarinho resolveu pousar e ter com Tita uma longa conversa:
- Que coisa feia, você uma lagartinha, chorando desse jeito! Distraída assim, qualquer hora alguém esbarra em você e adeus, lagartinha!
Tita respondeu com lágrimas nos olhos:
- Você fala assim porque sabe que é um lindo passarinho, grande e, que acima de tudo, sabe voar. Por isso conhece todo mundo e é admirado por todos, mas eu não passo de uma minhoca desajeitada, magricela e feiúda...
Chamou-a num canto e disse bem baixinho em seu ouvido para que ninguém escutasse:
- Você é uma lagartinha privilegiada, todas as lagartas são privilegiadas porque depois de algum tempo sendo feias, magricelas e verdes, vocês sofrem uma grande mudança e se tornam belas e coloridas borboletas. Isso é a natureza, cheia de segredos e surpresas na primavera!
E o passarinho deu a chorona Tita uma grande lição:
- Temos que ser felizes e agradecidos por sermos o que somos simplesmente, pois a natureza nos reserva lindas surpresas. Foi o próprio Deus quem nos criou.
A pobre Tita não conhecia o seu destino, nunca ninguém tinha lhe contado que de lagartinha ela passaria a ser borboleta. E disse mais:
- Não sei quando tudo vai acontecer, mas tenha paciência que esse dia vai chegar e tudo vai ser muito bom.
E desse dia em diante, Tita passou a pensar muito naquilo que o passarinho lhe havia falado.
- Eu posso ser feliz assim com eu sou. Até que para uma lagarta verde, eu sou até simpática.
Tita já não olhava para si com pena do que via. Agora, quando olhava sua imagem refletida numa gota de chuva, pensava:
- Sorte a minha ser uma lagartinha, pelo menos eu posso andar e passear sobre as folhas, contemplar as lindas flores e esperar com alegria o dia de amanhã.
E numa manhã Tita levantou-se diferente, não sabia porque, mas sentia vontade de voar. Olhou para os lados e viu lindas, grande e coloridas asas que tinha feito antes, saiu voando sobre as flores do jardim de Batatinha.

Tinha chegado hora de Tita, ela agora era uma borboleta exatamente como o passarinho lhe havia dito.
Então, a triste e chorona Tita passou a ser a mais linda e alegre borboleta de todo jardim, porque acreditou, porque esperou e alcançou uma felicidade ainda maior que a que possuía, mesmo como lagartinha.
Assim somos nós, às vezes tristes, às vezes feios, mas Deus nos prometeu uma coisa que eu vou contar agora para vocês:
Ele prometeu que nos transformaria, que tiraria todo o pecado da gente que nos faz ficar feios e tristes, para fazer lindos, felizes e livres como ficou a lagartinha Tita. Tudo isto pode acontecer aqui mesmo, agora.
“Assim que, se alguém, está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Corintios 5:17).
“Eis que vos digo um mistério: na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (I Corintios 15:51-52).

Se você quiser ter a mesma experiência que Tita teve, escute o conselho de Jesus como Tita ouviu o conselho do passarinho. Espere, confie nEle e então, talvez numa manhã como aquela, você acorde diferente.
Quando olhar para você mesmo vai ver uma outra pessoa, aquela que Deus quis que você fosse, bem mais bonita e bem mais feliz, como Tita, a lagartinha que virou uma linda borboleta.

História e desenhos – extraídos do livro Tita – Editora Redijo

HISTÓRIA BÍBLICA - O Bom Samaritano

HISTÓRIA BÍBLICA - O BOM SAMARITANO


“QUEM É O MEU PRÓXIMO?”
TEXTO: Lucas 10:25-37

Jesus quando aqui andou contou uma parábola muito impressionante, para mostrar quem é o próximo. Esta parábola está relatada em Lucas 10:25-35. Nós conhecemos bem a história:


Um homem viajava de Jerusalém para Jericó; ou poderia ser, viajava de São Paulo para Santos, ou Rio de Janeiro à Nova Friburgo; 


No caminho ele foi assaltado por marginais que além de roubarem todos seus pertences, o maltrataram cruelmente, abandonando-o muito ferido, quase à morte.
Jesus contou esta história ao um doutor, "Intérprete da Lei" (V.25) a quem demonstrava que o único caminho para a vida eterna era o: "Amar a Deus em primeiro lugar e amar o próximo como a si mesmo. A isto o doutor perguntou: "E quem é o meu próximo?"


Na história do Bom Samaritano, os indivíduos não são identificados pelos nomes, mas caracterizados pelas funções e ações. O homem assaltado é um anônimo: talvez um viajante, um desempregado em busca de trabalho; quem sabe um bóia-fria.
Enfim, é alguém carente, desprotegido, marginalizado, sem amigos, sem dinheiro, sem família - sem ninguém - a sós no mundo, como milhões de outros por aí. Lá está ele: Jogado à beira da estrada, caído na sarjeta abandonado. Entram em cena, então aqueles que tinham a solução do problema às mãos:



Um sacerdote e um levita. Diz a Palavra de Deus: "Casualmente descia um Sacerdote por aquele mesmo caminho" (V.31).
Você perguntaria: Será que o sacerdote parou para ajudá-lo? Não! A Bíblia fala que numa atitude de completo "desamor" o sacerdote passou de lado, ou seja, tentou ignorar aquela situação; procurou não se envolver, nem se incomodar com o pobre miserável.
Quem sabe o sacerdote havia trabalhado todo fim de semana; estava cansado e saudoso do lar. Queria ter o seu merecido repouso e ficar na paz, às sós. E afinal de contas o que tinha acontecido com aquele estranho não era da sua conta. A história continua:



"Semelhantemente um levita descia por aquele mesmo caminho, e vendo-o também passou de largo (v.32).
O sacerdote nem sequer olhou para o ferido viajante. O levita, quem sabe, preocupado, pois poderia ser um parente ou amigo seu, deteve-se por um instante, olhou-o, e como não o reconhecesse, passou de largo.
E lá estava o moribundo, quase a morrer. Será que ninguém se preocuparia com ele? Será que ninguém se importava? Será que ninguém tinha amor para dar?



Neste momento apareceu um estranho, um "inimigo”, ou seja, um samaritano, um estrangeiro. Ora, durante cerca de 800 anos os judeus não se davam com os samaritanos, porque em 722, Salmanezer ou Sargão II, reis da Assíria tomaram Samaria e substituíram seus habitantes por babilônios e sírios, que trouxeram suas tradições, crenças religiosas contrárias às dos judeus.
Os samaritanos eram inimigos, para os judeus, um foco purulento incrustado no seu território. Eram considerados como cães.
Mas, vejamos: Lá estava o moribundo; ele sentiu que alguém parou, desceu da montaria e se aproximou dele. Quem seria? Oh, impossível! Era um samaritano! E o samaritano compadeceu-se dele, curou-lhe as feridas aplicando óleo e vinho; e colocou-o em cima do seu próprio animal e o levou para uma hospedaria e tratou dele.



No dia seguinte tirou dois denários e os entregou ao hospedeiro, dizendo: cuida deste homem e, se alguma coisa gastares a mais com ele, eu te indenizarei quando voltar.
Finalmente alguém viu o drama do homem abandonado; alguém sentiu por ele; alguém se envolveu, alguém ajudou. Por estranho que pareça, quem ajudou era um ser rejeitado, um inimigo, um cão.
Ao Jesus terminar o relato perguntou ao doutor da lei: "Qual destes três parece ter sido o próximo do homem que caiu nas mãos dos salteadores?" V.36. O homem respondeu de imediato: "Aquele que usou de misericórdia para com ele" (v.37). Sua resposta estava correta. Então Jesus lhe disse: “Vai e faça o mesmo!” (v.37b).